Leia todo o blog aqui: História completa

História

A IBCOR agradece a Pr. Francisco Bonato por ter cedido o texto para os blogs de história da igreja.
Que Deus o abençoe ricamente.


HISTORIA DA IGREJA BATISTA DO CORDEIRO
Por Pr. Francisco Bonato Pereira

Apresentação

A IGREJA BATISTA DO CORDEIRO E SUA HISTÓRIA



A possibilidade de se escrever a História da Igreja Batista do Cordeiro começou a ser objeto de nosso pensamento quando, há algum tempo atrás, passamos a ler, com olhos mais que curiosos, os textos escritos pelo Professor Isaque Aragão (como é carinhosamente chamado o irmão Manoel Alves Barbosa) nos boletins de cultos, abordando aspectos históricos da nossa comunidade de fé. Esse servo de Deus, de extrema dedicação ao Senhor e à sua Igreja, durante toda a sua vida, deixou em muitos o desejo de ver registrados os fatos históricos que marcaram a trajetória desta Igreja Batista, que foi a segunda organizada no município do Recife e a décima quarta no Estado.

Esperávamos que fosse ele a registrar, nos anais Batistas e do tempo, a história da sua querida Igreja do Coração. Embora tendo feito incursões em pesquisas na historiografia de Pernambuco, reconhecíamos que caberia a ele a primazia na elaboração dos registros da nossa Igreja. Tampouco nos sentíamos à altura da tarefa. Surpresos e estimulados ficamos quando ele, declinando da honra, pediu que assumíssemos a tarefa de escrever a memória da Igreja Batista do Cordeiro. Aceito o desafio com o respaldo do Pastor Flavio Germano de Sena Teixeira, começamos a nos preparar para
a nobre tarefa, buscando as fontes de registro.

A pesquisa para resgate dessa história demandou leitura de todas as Atas daIgreja Batista do Cordeiro, desde a mais antiga existente, a ata (8ª) da sessão do dia 8 de setembro de 1906, à pesquisa em fontes secundárias. Entre elas, citamos:

– o Jornal Batista, repositório da História do Povo Batista Brasileiro, em cuja edição de 15 de dezembro de 1905 está registrada a fundação da Igreja Batista do Cordeiro, além do registro de muitos outros fatos a ela relacionados e à história dos Batistas no Estado, inclusive os textos do missionário Entzminger, historiando os primórdios do trabalho Batista em Pernambuco;

– o livro autobiográfico "Um Judeu Errante no Brasil", escrito por aquele que foi a lenda Batista, Salomão Ginsburg, cujo nome real era Sholomo Ludwig Ginsburg, um verdadeiro apóstolo Paulo do final do Século XIX e início do Século XX.

– os livros "A História dos Batistas em Pernambuco" e "A História dos Batistas no Brasil", de Antonio Neves Mesquita, "A História dos Batistas no Brasil", de Asa Routh Crabtree, "Panorama Batista em Pernambuco", de Zaqueu Moreira de Oliveira e João Virgilio Ramos André e "A Primeira Igreja Batista do Recife: episódios de sua historia", de Leonice Ferreira da Silva;

– o livro "Centelha em Restolho Seco", excepcional obra dessa figura simpática, a Professora Betty Antunes de Oliveira.

Todos foram fontes onde buscamos registros dos fatos adiante narrados, resgatando a História da Igreja Batista do Cordeiro (ICOR), conhecida como a Igreja do Coração, no ano em que esta comunidade de fé completa o Centenário de Serviço a Deus e da sociedade.

O resgate da memória visual também trouxe grande dificuldade, em especial quanto aos primeiros pastores, a quem o tempo nublou a lembrança de descencendentes e contemporâneos. Mas o trabalho persistente permitiu recompor as figuras dos pioneiros do trabalho Batista em Pernambuco e dos Pastores da Igreja Batista do Cordeiro, algumas restauradas a partir de fotografia desbotada ou de fotocópia de um livro raro e esgotado, a partir do trabalho do artista plástico alagoano, Olivar Fonseca. Estas gravuras serviram para recompor a Galeria de Pastores da Igreja Batista do Cordeiro, onde não haviam as figuras dos Pastores Antonio Marques da Silva, de Roberto Edward Pettigrew e de José Pedro da Silva. Aquela do Pastor Manuel Corinto Ferreira da Paz foi melhorada, fazendo-se uma imagem dele quando ainda em pleno vigor físico, em torno de trinta anos, bem como do fundador, Salomão Ginsburg.

Concluída, de modo incompleto e imperfeito, a tarefa de resgatar a História da Igreja Batista do Cordeiro – IBCOR – a Igreja do Coração, entregamos o seu resultado à Igreja e à Denominação Batista. Desejamos que a leitura estimule os membros da Igreja e os Batistas de Pernambuco a preservar a memória desta igreja de Cristo e do povo de Deus chamado Batista, resgatando a memória daqueles que perseveraram no Caminho do Senhor, servindo-O e pregando o Evangelho do Seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor e Salvador, a quem seja dada toda Honra, Glória e Louvor, agora e para sempre. Amém!

Copyright ©2016 IBCor, Todos os direitos reservados